Doença de Fabry e exercícios físicos

Uma das características marcantes da Doença de Fabry é a falta da produção de suor pelo corpo, o que, inclusive, é um dos sinais que ajudam a diagnosticar a doença. Nesse sentido, existe uma dúvida: a prática de atividades físicas é boa ou pode causar ainda mais sintomas nos pacientes dessa condição?1

Alguns estudos sobre prática de exercícios na rotina de pacientes de Fabry têm ajudado a entender os motivos que afetam o rendimento dessas pessoas até mesmo em atividades leves, como tarefas do dia a dia.1,1

O que explica essa condição está relacionado às origens da Doença de Anderson-Fabry. A mutação que causa a doença leva a um acúmulo de gordura em diversas células do corpo, entre elas, as células dos vasos sanguíneos.1,2

Por esse motivo, o sangue pode circular mais devagar e não chegar com a velocidade necessária que os membros necessitam para sustentar a força física durante uma atividade.2

O estudo publicado pela American Journal of Medical Genetics fez diversos comparativos entre pacientes de Fabry e pessoas sem o diagnóstico da doença, além de pacientes de Fabry em tratamento, e chegaram a conclusão de que é possível melhorar a capacidade física com o tratamento da doença.2

Existem exercícios físicos para pacientes da Doença de Fabry?

Especificamente, não. Porém, os pacientes da Doença de Fabry devem se consultar com a equipe médica que acompanha o caso para criar um cronograma de atividades físicas. Para pessoas que não tem o costume de praticar exercícios, o ideal é começar com treinos para iniciantes.1

Pode ser que alguns sintomas incomodem o paciente de Fabry durante e após a prática de esportes, como a fadiga, a dor e a sensação de calor (pela falta de suor). Porém, isso tende a diminuir com a progressão, quando em tratamento aconselhado pelo seu médico, e a constância nos treinos.1,2

Além disso, algumas dicas de exercícios ajudam a controlar os sintomas da Doença de Fabry:

  • beba água fria enquanto você se exercita;
  • faça exercícios em uma sala com ar condicionado;
  • tenha um spray com água para que você possa borrifar seu rosto;
  • use equipamentos de refrigeração, como coletes, chapéus ou faixas no pescoço.1

Com o tempo, é possível aumentar a intensidade dos exercícios, sempre respeitando as orientações médicas e os limites do corpo.2

A importância de pacientes de Fabry manterem corpo e mente ativa

Durante a prática de atividades físicas, o corpo libera hormônios que causam a sensação de bem-estar. Os exercícios também podem ajudar os pacientes de Fabry no fortalecimento muscular.2

Um estudo da JIMD Reports com pacientes de Fabry revelou que 11,5% dos partipantes do sexo masculino e 20,8% das particpantes do sexo feminino tinham dificuldades para abrir uma caixa de leite. O percentual pode ser baixo, mas, ainda assim, é preciso ter um olhar atento para esses casos. Com os membros fortalecidos, os pacientes terão mais facilidade na realização de tarefas diárias.3

É importante também cuidar da saúde mental dos pacientes de Fabry e atividades físicas leves, como a yoga, podem aliviar o estresse, além de ajudar com os sintomas da depressão.1

Nossa revista digital Vivendo com Fabry está sempre procurando formas de ajudar na melhora da qualidade de vida dos pacientes. Acreditamos que as informações desse texto podem incentivar o início de uma rotina de exercícios, proporcionando muitos benefícios para essas pessoas.1,2

A Doença de Fabry é complexa, mas é possível entendê-la de forma acessível e didática. Acesse o nosso portal e conheça mais sobre o assunto!

Revisor Científico: Dr. Fábio Carvalho - CRM: 64922-SP

C-APROM/BR/FAB/0017

-----------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

FAQ

  • Sinais da Doença de Anderson-Fabry?

    Uma das características marcantes da Doença de Fabry é a falta da produção de suor pelo corpo, o que, inclusive, é um dos sinais que ajudam a diagnosticar a doença.1,2

    Consulte um médico para mais informações.

  • Pacientes da Doença de Fabry podem praticar esportes?

    Os pacientes da Doença de Fabry não estão impedidos de praticar atividades físicas. Porém, é essencial consultar a equipe médica que acompanha o seu caso para monitorar se tudo está dentro dos conformes.1

    Consulte um médico para mais informações.

  • Dicas para aliviar os sintomas da Doença de Fabry durante exercícios.

    Confira as dicas de exercícios que ajudam a controlar os sintomas da Doença de Fabry durante a prática de atividades físicas:

    • beba água fria enquanto você se exercita;
    • faça exercícios em uma sala com ar condicionado;
    • tenha um spray com água para que você possa borrifar seu rosto;
    • use equipamentos de refrigeração, como coletes, chapéus ou faixas no pescoço.1

    Consulte um médico para mais informações.

  • Qual a importância de atividades físicas para pacientes da Doença de Fabry?

    Durante a prática de atividades físicas, o corpo libera hormônios que causam a sensação de bem-estar. Os exercícios também podem ajudar os pacientes de Fabry no fortalecimento muscular.2

    é importante também cuidar da saúde mental dos pacientes de Fabry e atividades físicas leves, como a yoga, podem aliviar o estresse, além de ajudar com os sintomas da depressão.1

    Consulte um médico para mais informações.

  • Referências

    1. WIGINTON, Keri. How to Manage Fatigue From Fabry Disease. Web MD. Abril, 2019. Disponível em: <https://www.webmd.com/a-to-z-guides/fabry-disease-fatigue>. Acesso em: 21 set. 2022.

    2. Fabry Disease News. Fabry Disease and Exercise. Novembro, 2018. Disponível em: <https://fabrydiseasenews.com/exercise-fabry-disease/>. Acesso em: 21 set. 2022.

    3. IVLEVA, Alexandra; et. al. The Influence of Patient-Reported Joint Manifestations on Quality of Life in Fabry Patients. National Library of Medicine. Janeiro, 2018. Disponível em: <https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pmc/articles/PMC6122052/>. Acesso em: 21 set. 2022.

Disclaimer

As informações presentes neste site destinam-se apenas a fornecer informações sobre tópicos de saúde relativos à doença de Fabry. Estas informações não devem ser usadas como substitutas das orientações de seu clínico geral ou de outro profissional de saúde. Em caso de dúvidas, entre em contato com o seu médico para obter orientações.

Matérias relacionadas

Cuidados com a saúde mental do paciente de Fabry

A vida humana é uma constante busca pela felicidade, podendo ser representada por um filme de drama ou uma comédia romântica. No final da história, existe sempre uma mensagem carregada de valores reflexivos sobre o sentido da vida. Quando o objetivo é encontrar respostas para os cuidados com a saúde mental dos pacientes de Fabry, a realidade pode se inspirar na ficção.1

3 desafios da Doença de Fabry que podem ser superados

Quando pacientes da Doença de Fabry relatam que a confirmação do diagnóstico é o começo de uma nova vida, não é exagero. Na verdade, é o sentimento de pessoas que viveram anos sem resposta e, agora, podem finalmente ter uma rotina normal.1

Como a escola pode mudar a vida de crianças com a Doença de Fabry?

A educação tem o objetivo de transformar vidas e pode ser ainda mais decisiva no universo das crianças com doenças raras, em especial, a Doença de Fabry. Portadores de Fabry são protagonistas de suas próprias histórias, e, nesse contexto, pais e educadores têm uma grande influência.1,2