Cuidados com a saúde mental do paciente de Fabry

A vida humana é uma constante busca pela felicidade, podendo ser representada por um filme de drama ou uma comédia romântica. No final da história, existe sempre uma mensagem carregada de valores reflexivos sobre o sentido da vida. Quando o objetivo é encontrar respostas para os cuidados com a saúde mental dos pacientes de Fabry, a realidade pode se inspirar na ficção.1

Falar desse assunto é uma tarefa extremamente essencial, principalmente quando existem pessoas queridas passando por um momento de transtorno mental. Estudos associam os sintomas da depressão ao diagnóstico da Doença de Fabry, de modo que é preciso estar presente e saber como se conectar com essas pessoas.1

Uma resposta bem simples aos transtornos mentais do paciente de Fabry é o acompanhamento com psicólogos. Isso é importante, mas é possível pensar além, criando ambientes e situações em que a pessoa se sinta amada e acolhida.1,2

Quais as causas de doenças mentais em pacientes de Fabry?

Para encontrar a solução, é preciso identificar o problema. Um estudo da BioMed Central descreveu os principais sentimentos que causam depressão em pacientes da Doença de Fabry. Segundo a publicação, essas pessoas se sentem desconfortáveis com a dor, têm uma percepção negativa da saúde e têm medo de enfrentar a doença.1

Nem todo paciente de Fabry pode ser diagnosticado com doenças mentais, como ansiedade e depressão, mas é provável que a maioria desenvolva os sintomas da Doença de Fabry.1,3

Esse detalhe é importante, pois, antecipar os possíveis males físicos da Doença de Fabry, liga o alerta para os cuidados preventivos com a saúde mental, identificando os sinais e rapidamente procurando um tratamento.2

Quais os sinais de doenças mentais em pacientes de Fabry?

Os principais sinais de ansiedade e depressão em pacientes de Fabry podem se manifestar da seguinte forma:

  • falta de energia;
  • dormir muito ou pouco;
  • tristeza ou desesperança;
  • ansiedade ou inquietação;
  • pensamentos, fala ou movimentos lentos;
  • perda de interesse em atividades que você gostava.2

Além disso, é necessário conversar sobre o preconceito contra doenças mentais. Ainda existe o estigma que pessoas com ansiedade e depressão são consideradas “fracas”. Esse conceito é totalmente errado e desrespeitoso, sendo seriamente discutido pela Organização Mundial de Saúde (OMS) e outros órgãos de saúde. Aos pequenos sinais de transtornos mentais, é preciso procurar ajuda.4

Como procurar ajuda para cuidar de transtornos mentais?

Os psicólogos e médicos especialistas são os profissionais indicados para cuidar da saúde mental. Esse tipo de orientação é a única capaz de analisar e orientar o melhor tratamento para esse paciente.1,2

Talvez o paciente de Fabry que esteja passando por esse momento não seja a melhor pessoa para tomar essa iniciativa. Por isso, o apoio de familiares e amigos pode ser fundamental para o primeiro passo.2

A ajuda não para por aí! Durante todo o tratamento, o paciente deve ser acompanhado de perto, sentindo que existem pessoas ao seu lado dispostas a superar os desafios em conjunto. É normal que existam dias bons e dias ruins, desde que a ajuda esteja sempre por perto.2,4

Na jornada do paciente de Fabry, uma lição é importante: potencialize os momentos bons, celebrando todas as vitórias; entenda que os dias ruins acontecem e não tem nada de mais nisso. Como nos filmes, a felicidade deve ser uma busca constante.

Quer acompanhar histórias de outros pacientes, notícias sobre a doença e opinião de especialistas? Conheça a revista digital Vivendo com Fabry!
Acesse para saber mais!

Revisor científico: Fábio Carvalho - CRM: 64922-SP

C-ANPROM/BR/FAB/0022

-----------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

FAQ

  • Quais as causas de doenças mentais em pacientes de Fabry?

    Estudos comprovam que pacientes de Fabry se sentem desconfortáveis com a dor, têm uma percepção negativa da saúde e têm medo de enfrentar a doença, causas que podem levar a doenças mentais.1 Consulte um médico para mais informações.

    Consulte um médico para mais informações.

  • Quais os sinais de doenças mentais em pacientes de Fabry?

    Os principais sinais de ansiedade e depressão em pacientes de Fabry podem se manifestar da seguinte forma:

    • falta de energia;
    • dormir muito ou pouco;
    • tristeza ou desesperança;
    • ansiedade ou inquietação;
    • pensamentos, fala ou movimentos lentos; 
    • perda de interesse em atividades que você gostava.2

    Consulte um médico para mais informações.

  • Como procurar ajuda para cuidar de transtornos mentais?

    Os psicólogos e médicos especialistas são os profissionais indicados para cuidar da saúde mental. Esse tipo de orientação é a única capaz de analisar e orientar o melhor tratamento para esse paciente.1,2

    Talvez o paciente de Fabry que esteja passando por esse momento não seja a melhor pessoa para tomar essa iniciativa. Por isso, o apoio de familiares e amigos pode ser fundamental para o primeiro passo.2

    Consulte um médico para mais informações.

  • Referências

    1. KÖRVER, S.; GEURTSEN, G.J.; HOLLAK, C.E.M. et al. Depressive symptoms in Fabry disease: the importance of coping, subjective health perception and pain. Orphanet Journal of Rare Diseases. Janeiro, 2020. Disponível em: <https://doi.org/10.1186/s13023-020-1307-y>. Acesso em: 15 ago. 2022.

    2. WATSON, Stephanie. Fabry Disease: Caring for Your Mental Health. Web MD. Abril, 2021. Disponível em: <https://www.webmd.com/a-to-z-guides/fabry-disease-mental-health>. Acesso em: 15 ago. 2022.

    3. SALAMON, Maureen. Symptoms of Fabry Disease. Web MD. Abril, 2021. Disponível em: <https://www.webmd.com/children/fabry-disease-symptoms>. Acesso em: 15 ago. 2022.

    4. O papel do psicólogo no tratamento de doenças crônicas. Casule. Dezembro, 2018. Disponível em: <https://casule.com/>. Acesso em: 16 mai. 2022.

Disclaimer

As informações presentes neste site destinam-se apenas a fornecer informações sobre tópicos de saúde relativos à doença de Fabry. Estas informações não devem ser usadas como substitutas das orientações de seu clínico geral ou de outro profissional de saúde. Em caso de dúvidas, entre em contato com o seu médico para obter orientações.

Matérias relacionadas

Doença de Fabry e exercícios físicos

Uma das características marcantes da Doença de Fabry é a falta da produção de suor pelo corpo, o que, inclusive, é um dos sinais que ajudam a diagnosticar a doença. Nesse sentido, existe uma dúvida: a prática de atividades físicas é boa ou pode causar ainda mais sintomas nos pacientes dessa condição?1

3 desafios da Doença de Fabry que podem ser superados

Quando pacientes da Doença de Fabry relatam que a confirmação do diagnóstico é o começo de uma nova vida, não é exagero. Na verdade, é o sentimento de pessoas que viveram anos sem resposta e, agora, podem finalmente ter uma rotina normal.1

Como a escola pode mudar a vida de crianças com a Doença de Fabry?

A educação tem o objetivo de transformar vidas e pode ser ainda mais decisiva no universo das crianças com doenças raras, em especial, a Doença de Fabry. Portadores de Fabry são protagonistas de suas próprias histórias, e, nesse contexto, pais e educadores têm uma grande influência.1,2